Atualização do Facebook permite que os usuários identifiquem as fake news

O Facebook está sofrendo reformulações em relação à privacidade de dados e credibilidade da rede. O novo recurso disponibilizado pela rede permite que os usuários identifiquem o notícias falsas.

O Facebook desenvolveu um novo recurso que permite que o usuário consiga mais informações sobre a procedência da matéria e até mesmo veja quais dos amigos compartilharam a notícia. Esses dados estão dispostos ao lado do título do conteúdo no ícone “i”.

Será possível conferir:

  • O perfil de quem publicou a notícia (registrado na Wikipédia);
  • Mais notícias da mesma fonte (prévia de outros conteúdos compartilhados pelo portal);
  • Quais amigos da sua rede compartilharam a notícia.

A plataforma combinou esses elementos para tentar educar os usuários para perceber quando as notícias não possuem credibilidade e se atentar a sua autenticidade.

O lado bom

Após as complicações causadas pela polêmica das fake news na campanha eleitoral dos EUA, a rede social parece ter se atentado para a necessidade de maior monitoramento e prevenção contra perfis falsos que espalham notícias tendenciosas.

Educar os usuários pode ser um primeiro passo para impedir que esse tipo de desvio de informação ocorra, além de reforçar, por meio da função que permite ver conteúdos relacionados, fontes de qualidade e credibilidade.

O lado ruim

O Facebook precisa continuar buscando soluções para combater as fake news, já que a ferramenta ainda não consegue atuar em casos em que o usuário não leu a notícia e está apenas reagindo ao título. Afinal, aposto que você já viu vários conteúdos com títulos sensacionalistas surgindo na sua timeline.

Quais serão os próximos passos do Facebook? A rede está entrando em cheque após os vazamentos. Será que o Facebook continuará se mantendo?

Sua empresa é bem representada na mídia social?

Há um equilíbrio evidente entre uma página sem graça, sem alegria e uma que sempre mancha a sua reputação. Pra alcançar os seus objetivos sociais, tudo depende do que você espera conseguir e o que você está fazendo para isso. Aqui estão algumas regras que permitem fazer avançar a sua marca sem precisar ser sem graça ou arriscar em conteúdos que mancham sua reputação:

Poste conteúdo útil e interessante

Você tem que dar aos seus seguidores um motivo para seguir e compartilhar suas informações. Não é preciso muitos posts engraçados ou parciais quando se trata de algo social ou político. É fundamental ter uma identidade própria, porque uma vez que seu público se vai, é difícil tê-lo de volta.

Cuidado com conteúdo sem significado

Evite publicar material apenas por uma questão de colocar conteúdo, e antes de postar, pergunte o que o post diz sobre sua marca. Nem tudo deve ser compartilhado, as coisas que você não posta devem dizer ao mundo como muito sobre você – ou mais – sobre as pessoas que verão o post.

Crie um retrato público da sua empresa

Por mais que todos nós gostemos de exaltar as virtudes da nossa empresa, compartilhar sua história tende a ser um erro. Considere a publicação de coisas relacionadas a quem faz parte da empresa, e dê uma cara social ao seu negócio. As empresas gostam de fazer negócios com pessoas que conhecem e confiam, e algo tão simples e bem-feito ajuda as pessoas que visitam seus canais para conhecê-lo melhor.

Às vezes, menos é mais

A rede social é uma forma de exposição na mídia. Há lições a serem aprendidas com esta abordagem; antes de postar, pergunte-se se você está avançando sua marca, fornecendo novas informações sobre você ou está sempre repetindo tudo.

E você, como tem trabalhado a mídia social da sua marca? Deixe um comentário

O e-mail marketing continua vivo!

Há algum tempo muitos artigos, comentários e até fóruns de discussões têm surgido sobre a eficiência ou não de um dos mais tradicionais e antigos meios de comunicação que nasceram com a Internet: o E-mail Marketing.

Muitas pessoas acreditam que, com a onda das redes sociais, o se eu fim está próximo. Será?

O e-mail marketing tem se mostrado firme e forte ao longo de todos esses anos de existência e, a pesar de ser considerado antigo, ainda ocupa um espaço importante entre os veículos de comunicação entre empresas e clientes.

Tudo depende de como ele é utilizado e a palavra da vez é SEGMENTAÇÃO.  Por ter sido um meio de comunicação muito disseminado, a grande maioria das companhias utilizam o e-mail marketing para falar com seu público e isso acaba gerando uma banalização desse veículo, os chamados SPAMS.

Para fugir dessa chuva de e-mails e disputar pela atenção do seu  consumidor, as empresas mais atentas têm desenvolvido estratégias de segmentação muito interessantes que têm apresentado resultados muito positivos em conversões de vendas.

Segundo um artigo do Mundo Marketing, “Na ViajaNet, 30% das vendas são resultado direto das ações de e-mail Marketing. O e-commerce focado em passagens aéreas, hotéis e viagens possui uma base de dados com dois milhões de clientes cadastrados e as ações são segmentadas. Um consumidor que compra sempre passagens para uma determinada cidade receberá ofertas e promoções relacionadas a este destino.”

Ações como essas têm sido comuns em e-commerces que utilizam os dados de sua base para enviar e-mails segmentados de acordo com suas visitas e compras. Dessa forma, o cliente recebe em sua caixa de entrada um e-mail apenas com assuntos que lhe interessam. O e-mail já não se torna mais SPAM e tem grandes chances de ser convertido em novas visitas ao site e até em vendas, dependendo do objetivo da ação.

Além da segmentação e do tipo de conteúdo de cada e-mail, a frequência de disparos também é um item indispensável na hora de planejar uma campanha, para que a base não fique “estressada” e a marca não seja mal vista pela sua audiência.

Seguindo esses pequenos, mas importantes passos, o e-mail marketing continua vivo e trazendo resultados grandiosos no faturamento das empresas. No entanto, também é importante lembrar que tudo depende, não só da estratégia, mas também do ramo da empresa e do público que ela quer atingir, pois cada cliente reage de uma forma diferente a esse tipo de comunicação.

Instagram Shopping

Da mesma forma como adicionamos “tags” com os perfis de amigos sobre a foto, agora as empresas podem colocar balõezinhos que levam o usuário até a página de um produto.

No ano passado, o Instagram lançou nos Estados Unidos uma ferramenta que dava à empresas a possibilidade de adicionarem links para produtos ou serviços em suas publicações na rede social. Agora, o aplicativo anunciou que a novidade também está disponível em outros 8 países: Brasil, Reino Unido, França, Itália, Alemanha, Austrália, Canadá e Espanha. Por meio de ferramentas como a marcação de produtos e de uma aba chamada “Comprar” no perfil, a ideia é que descobrir e adquirir produtos no Instagram se torne mais fácil. Imagine um ecommerce de roupas, por exemplo, que posta a foto de um modelo vestindo uma calça e uma blusa da marca. Da mesma forma como adicionamos “tags” com os perfis de amigos sobre a foto, essa empresa poderia colocar balõezinhos que levam o usuário até a página de compra desses produtos.

Assim, para empresas, marcar um produto torna-se tão simples quanto marcar uma pessoa em um post. E, para compradores, evita que necessitem perguntar o nome e o preço de um item, fazendo com que tenham acesso fácil a mais informações.

O que muda para quem faz marketing no Instagram

Um ponto destacado pelo Instagram é a facilidade para o usuário. De fato, essa novidade descomplica muito o processo de compra, principalmente para empresas com vendas mais simples, como é o caso de ecommerces de roupas, sapatos e eletrônicos.

A novidade também dá margem para que o trabalho do social media seja menos o de responder comentários e mensagens privadas com dúvidas sobre preços e tamanhos, focando em questões mais complexas, na análise e na estratégia das redes sociais.

E aí, já fez suas estratégias de vendas com o Instagram?

Como usar sua base de Leads para otimizar campanhas no AdWords?

Customer Match é uma funcionalidade do Google AdWords que permite que você faça upload de listas de email de clientes ou Leads e as utilize como público-alvo de campanhas e anúncios, ou seja, ao importar uma lista de emails, você cria uma audiência. Por essa audiência já ter demonstrado interesse na sua empresa anteriormente — uma vez que os emails são de quem é ou já foi um cliente ou um Lead — seus anúncios possuem uma probabilidade maior de conversão. Os anúncios com Customer Match podem ser feitos para as redes de pesquisa, shopping e também para YouTube e Gmail.

Como usar o Customer Match na sua estratégia?

Na prática, a melhor forma de utilizar o Customer Match é criando diferentes listas de audiência, uma para cada grupo de anúncios, cada uma com seu objetivo definido.

Por exemplo, uma dessas audiências pode ser composta por Leads que converteram em alguma Landing Page sua, mas ainda não são seus clientes. Para esse grupo, você criaria campanhas com o objetivo que eles façam uma primeira compra ou assinatura no seu site.

Já para uma lista de audiência de Leads que estão no seu clube de fidelidade, teria mais sentido fazer campanhas pensando no engajamento dessas pessoas. Ou seja, você pode criar campanhas para estimular a utilização do seu site ou aplicativo.

Cliques mais qualificados

Em outros casos, normalmente é recomendado utilizar palavras-chaves de cauda longa para que se encontre o público-alvo com um custo menor de CPC.

Contudo, para a lista de Leads no Customer Match, utilizar palavras-chaves um pouco mais gerais pode valer a pena. Isso porque, como você sabe que o público é realmente qualificado, gastar mais no CPC vale a pena, pois o CPA se torna menor.

Ou seja: vale a pena investir em palavras-chave mais gerais e com custo de clique mais caras nesse caso, uma vez que o custo de conversão do Lead diminui.

Encontre públicos similares

Além da opção de criar campanhas para as pessoas presentes na sua lista, o Customer Match permite também selecionar públicos similares como público-alvo de anúncios no Gmail ou no YouTube.

Regulamentações

Existem algumas limitações colocadas pelo Google na utilização do Google Match. São elas:

  • As listas precisam ser suas: isso significa que não podem ser utilizadas listas compradas, alugadas ou disponibilizadas por terceiro;
  • É necessário deixar claro a utilização que será feita com esse email em sua política de privacidade, ou seja, quando o Lead converter em uma Landing Page, ter o aviso que esse email será utilizado no Customer Match;
  • As pessoas da sua lista precisam ter pelo menos 13 anos de idade para que você possa utilizar seu email no Customer Match;
  • Informações sensíveis — como religião, status financeiro negativo etc. — não podem ser abordadas nas suas campanhas.

Com o Customer Match você poderá criar campanhas super otimizadas para o AdWords. Mas se você quiser variar o canal, pode experimentar também usar a base de Leads para criar anúncios no Facebook, Twitter e LinkedIn!

Criação de enquetes para interação com seguidores

“Para empresas, é uma oportunidade de interagir com os seguidores na rede social, receber feedbacks e tirar dúvidas.”

Com essa novidade interessante do Instagram, servirá para empresas interagirem com o público na rede social. É um sticker em formato de enquete, que permitirá fazer perguntas em publicações do Instagram Stories e ver os resultados dos seguidores. Para fazer essas perguntas, basta selecionar o adesivo “enquete” (ou poll, em inglês) e colocá-lo onde desejar. Você pode escrever sua questão e customizar as cores do sticker. Linhas azuis também aparecem, para ajudar a posicionar a pergunta e evitar que seja colocada em um lugar que cubra partes da imagem. Depois de compartilhada a sua enquete, seus amigos e seguidores podem começar a votar imediatamente, vendo os resultados em tempo real.

Quando avaliam, as pessoas podem ver qual opção está ganhando. E, se escolherem ver seu vídeo ou foto novamente, terão acesso aos votos atualizados. Para ver as avaliações recebidas, role a tela para cima. Você terá acesso à lista das pessoas que visualizaram a publicação e lá estarão os resultados, mostrando quem escolheu qual opção. Dessa maneira, é possível comparar os votos e escolher as opiniões mais confiáveis, indo além dos números. Da mesma forma que os outros Stories, o post some depois de 24h.

Para empresas, é uma oportunidade de interagir com os seguidores na rede social, receber feedbacks e tirar dúvidas. Além disso, permite alcançar o público jovem, que usa com mais frequência esse tipo de ferramenta.

E aí, já começou a usar?

#️Hashtag: o que significa e como usar

Por mais simples que pareçam, até as hashtags têm suas boas práticas de uso!

Foi-se o tempo em que o # representava somente o jogo da velha dos teclados de telefone e de computador. Depois do Twitter, o símbolo, que na verdade se chama cerquilha, tornou-se sensação mundial e ganhou um novo significado: o de hashtag.

Mas, afinal, pra que serve isso?

O que quer dizer “hashtag”?

dicionário Oxford — o mais importante da língua inglesa e ao qual o termo foi incorporado em 2014 — define hashtag como “uma palavra ou frase precedida por um símbolo de cerquilha (#), utilizada em sites de mídias sociais e aplicativos, especialmente no Twitter, para identificar mensagens sobre um tópico específico”.

Indo um pouco além, pode-se dizer que hashtags são termos associados a assuntos ou discussões que se deseja indexar em redes sociais como Instagram, Facebook e o já mencionado Twitter. Quando a combinação é publicada, transforma-se em um hiperlink que leva para uma página com outras publicações relacionadas ao mesmo tema.

Como usar hashtags: boas e más práticas

Instruções de como usar hashtags podem parecer óbvias, especialmente para os mais jovens, mas mesmo um recurso tão simples tem suas boas práticas de utilização.

Se usadas com critério, as hashtags ajudam as pessoas a encontrarem a página de sua empresa mais facilmente e a engajar seu público-alvo, por exemplo.

Não use muitas palavras juntas

#quandovocêescrevedessamaneira, dificulta a leitura dos seus seguidores. Os espaços existem na escrita por um motivo, que é o de dar fôlego à leitura, facilitando a compreensão. Quando são suprimidos, as palavras se misturam — especialmente as que iniciam e terminam em vogais — e o leitor demora para entender o que foi escrito. Mantenhas suas hashtags curtas!!

Não coloque uma hashtag para cada palavra da frase

Efeito oposto ao anterior, #colocar #uma #hashtag #no #início #de #cada #palavra ajuda a separar os termos, mas também prejudica a leitura, pois coloca pausas demais. Além disso, não faz sentido indexar artigos, como “a”, ou preposições, por exemplo “no”, que não dizem nada sobre sua publicação.

Use hashtags relacionadas ao post

Não exagere na quantidade de hashtags! Conforme já falamos, o recurso serve como indexador, facilitando buscas de outros usuários e, por isso, não deve ser utilizado para descrever ou destacar tudo o que aparece em um texto ou imagem.

Usar o recurso em excesso dificulta a leitura do conteúdo e também pode afastar os seguidores, além de soar oportunista, como um desejo de aparecer em todas as páginas de indexação.

Como utilizar hashtags na sua estratégia de Marketing Digital

Agora que você já tem uma ideia do que fazer e do que não fazer ao usar hashtags, como promover seu produto ou serviço utilizando o recurso?

Uma vez que seus perfis em redes sociais são públicos, usar hashtags torna seus posts visíveis para todos que compartilham dos mesmos interesses. Dessa forma, as publicações não ficam mais limitadas apenas aos seus seguidores. É por isso que escolher a hashtag correta pode aumentar o alcance dos seus posts nas redes sociais.

Em primeiro lugar, sua empresa deve estar presente nas redes sociais que comportam esse tipo de recurso. As mais amigáveis são Twitter, Instagram e Facebook, conforme já falamos.

Crie hashtags para sua empresa ou evento

Usar uma hashtag específica para alguma ação de marketing da sua empresa, como promoções ou sorteios, ou para um evento pode ser uma boa maneira de engajar os seus seguidores.

Pesquise as hashtags adequadas para cada rede social

Falamos que as hashtags servem para diversas redes sociais. Mas não é por isso que você deve replicar no Instagram ou no Twitter os termos que usa no Facebook, por exemplo.

Procure hashtags com alto volume de publicações

Ok, você já sabe que não vale utilizar uma hashtag popular, tipo #tbt ou #nopainnogain, só para aparecer em uma página que é muito acessada.

Mas, dentre os temas que você pode explorar, por que não procurar os termos mais comuns?

Se utilizadas com moderação, hashtags são boas aliadas da sua estratégia de Marketing Digital, pois ajudam a melhorar o alcance dos posts, a interagir com seus seguidores e a divulgar sua empresa! (:

Os GIFs chegaram ao Instagram Stories: saiba como usá-los

Usuários e empresas têm agora milhares de GIFs disponíveis para serem usados nas postagens!

Depois de liberar enquetes, transmissões ao vivo e outras ferramentas para o Instagram Stories, a novidade da rede social agora é a possibilidade de adicionar GIFs às publicações.

Em seu blog oficial, o Instagram anunciou uma parceria com o famoso banco de imagens animadas GIPHY.

Agora, quando um usuário clica para adicionar um sticker no Instagram Stories, pode clicar na opção GIF para abrir uma biblioteca com milhares de GIFs para usar como enfeite.

Ainda no mesmo comunicado, o aplicativo anunciou outra novidade: será possível fazer upload de fotos e vídeos de qualquer tamanho, sem cortá-los, seja seu formato quadrado, retrato ou paisagem.

“O restante do espaço será preenchido com uma cor customizada, que combine com o que você compartilhou”, diz o comunicado.

Acreditamos que os GIFs são uma maneira de tornar a ferramenta mais divertida e interativa, facilitando a comunicação principalmente com o público mais jovem, que adora o formato.

E você, vai usar GIFs nos seus Stories? Veja como aproveitar essa rede social para extrair mais resultados para o seu negócio!!