Encontrar inspiração e criatividade para montar um negócio é um dos maiores desafios enfrentados por empreendedores e empresários. Muitas vezes, a sensação é de que todas as boas ideias do mundo já se esgotaram e não existe mais nenhum projeto promissor sem dono.

A verdade, no entanto, é que as ideias e inovações possíveis são incontáveis. Basta apenas que tenhamos vontade e determinação suficientes para pensar fora da caixa.

Por isso, separamos uma lista de seis filmes sobre empreendedorismo que vão servir como inspiração para que você possa florescer suas ideias.

  1. Walt antes do Mickey: não é segredo para ninguém que os parques, desenhos e filmes da Disney encantam públicos de todas as faixas etárias. Walt antes do Mickey é um filme que conta a história e trajetória de Walt Disney, o homem responsável pela criação desse universo de fantasia, antes de todo o sucesso. O longa passa a mensagem que, com persistência e dedicação, é sim possível trabalhar com o que ama.
  2. À procura da felicidade: o filme estrelado pelo talentoso Will Smith conta a história de um pai que, ao se ver desempregado e sem teto, tem que lutar para conseguir sustentar o filho de cinco anos de idade. Enquanto dorme em abrigos e até banheiros públicos, o personagem usa suas habilidades de venda para buscar um novo emprego e conseguir sair dessa situação. O filme é uma ótima demonstração de força e superação, além de ser muito emocionante.
  3. O homem que mudou o jogo: protagonizado por ninguém menos que Brad Pitt, o filme é um excelente exemplo de como superar dificuldades financeiras. Após assumir o cargo de treinador de um time de beisebol, o personagem se vê rodeado de problemas e atuações ruins e precisa descobrir como dar a volta por cima sem apoio financeiro. Uma das partes mais interessantes que o filme destaca é a importância de analisar desempenho e resultado, coisas importantíssimas para qualquer negócio.
  4. Um senhor estagiário: interpretado por Robert De Niro, Ben Whitaker é um aposentado de 70 anos de idade que se vê em busca de novos desafios. Sua chefe, uma jovem viciada em trabalho e resultados, aprende várias lições importantes com o protagonista. O filme é uma ótima pedida para quem quer entender a importância de um mentor, além de ser uma prova de que nunca é tarde demais para ser útil.
  5. A teoria de tudo: outra ótima lição de superação, o filme conta a história de Stephen Hawking e suas descobertas no ramo da astrofísica. Uma das principais lições aprendidas no filme é que é normal não termos as respostas para tudo, e que isso não deve ser motivo de frustração ou vergonha. O importante, no final das contas, é sempre se expressar e buscar mais conhecimento.
  6.  Joy: o nome do sucesso: em um momento em que as pessoas precisavam desesperadamente de algo que facilitasse a limpeza no dia a dia, Joy Mangano, interpretada por Jennifer Lawrence, inveta o esfregão. Apesar de parecer algo simples, o filme é uma boa lição de estar sempre atrás daquilo que é útil para o público e fará uma diferença real para as pessoas.

Esses são apenas alguns dos inúmeros filmes que podem ser úteis para quem busca um insight sobre como empreender.

Agora que você já tem de onde tirar inspiração, que tal reservar um tempo para assistir esses filmes e se motivar ainda mais para investir no seu negócio?

Mudar os rumos e a identidade de uma empresa muitas vezes é necessário para que a mesma consiga enfrentar uma crise ou um período de baixas.

A maior dúvida, no entanto, é saber como fazer isso de maneira eficiente e rápida. Afinal de contas, cada vez mais, tempo é dinheiro.

Além de ajudar a superar possíveis crises, uma reinvenção de marca pode ser uma ótima maneira de acompanhar as mudanças do mercado em que o seu negócio compete. Por isso, de tempos em tempos, é importante que você realize um processo de introspecção para buscar potenciais ajustes e inovações que possam impulsionar sua empresa.

Pensando nisso, separamos algumas dicas para te ajudar no processo de reinvenção da sua marca.

  • Converse com o seu público: a melhor maneira de saber quais são as mudanças que vão agregar valor ao seu negócio é perguntando ao público o que eles realmente esperam da marca. Dessa maneira, fica muito mais fácil direcionar o rumo das mudanças para que elas sejam realmente efetivas.
  • Busque fornecedores de tecnologia para o seu mercado: a reinvenção e a inovação trabalham lado a lado, portanto, busque novas tecnologias que sejam úteis e convenientes para o seu mercado e os objetivos da empresa. Isso é essencial para que seu negócio não se torne obsoleto e ultrapassado quando comparado aos concorrentes.
  • Utilize métricas para medir os resultados: virar a empresa de cabeça para baixo e não monitorar os resultados é um erro de principiante. Para que você tenha a certeza do que funciona ou não, é indispensável estar sempre atento às consequências de qualquer medida tomada, já que essa é a única maneira de saber se o que foi feito está surtindo efeito.
  • Simplifique: buscar soluções simples e objetivas para problemas existentes é uma das melhores maneiras de reinventar algo. Afinal de contas, nem você nem os clientes têm tempo a perder com coisas que não são essenciais. Com isso em mente, procure sempre oferecer algo que supra a demanda do público da maneira mais direta possível.
  • Invista em marketing digital: investir em um grupo de profissionais especializados em marketing digital é uma das maneiras mais seguras de aumentar os resultados da sua empresa. Desde a valorização da identidade da marca até o ganho de novos clientes, uma agência de marketing competente será responsável por todas as melhorias relacionadas a imagem do seu negócio.

Essas são algumas das dicas mais importantes quando o assunto é reinvenção. Agora, promover um processo de renovação na sua empresa ficou mais fácil do que nunca.

Aqui na Marketing 365 temos tudo que você precisa para reinventar a imagem da sua empresa e inovar com a utilização de técnicas de marketing digital modernas e eficazes.

E aí, tá esperando o quê para entrar em contato com a gente?

A luta pela conquista de novos clientes é algo comum e rotineiro para qualquer empresa, afinal de contas, são os clientes que compram os produtos e geram lucro financeiro para o negócio.

O que muita gente não sabe é que os clientes podem continuar agregando valor à empresa mesmo após a compra, defendendo e indicando a marca para outras pessoas de seu círculo social ou até mesmo na internet.

Isso é o que chamamos de defensores de marca.

Mas como, exatamente, é possível transformar clientes comuns em defensores de marcas?

Pensando nessa dúvida, separamos uma lista com as dicas mais importantes para que você transforme os seus clientes em defensores da sua marca. Vamos lá?

  • Ofereça um ótimo serviço: apesar de parecer óbvio e trivial, oferecer um bom serviço ou produto é o primeiro e mais importante passo para manter seus clientes fiéis à sua marca e, eventualmente, transformá-los em defensores de marca. Lembre-se que para oferecer um bom serviço aos clientes é necessário saber quais são suas expectativas e superá-las.
  • Peça feedback dos clientes: a melhor forma de saber quais são as expectativas e necessidades do seu cliente é perguntando. Tendo isso em mente, solicite regularmente o feedback do cliente para poder aprimorar os serviços que a empresa oferece. Além de servir para melhorar a empresa, a solicitação do feedback demonstra para o cliente que a empresa se importa com o que ele pensa.
  •  Surpreenda o cliente e demonstre gratidão: muitas empresas oferecem prêmios ou recompensas em troca de indicações ou avaliações positivas. Isso é ótimo, mas melhor ainda é demonstrar essa gratidão espontaneamente e surpreender seu público. Se um cliente compartilha um conteúdo da sua empresa organicamente, por exemplo, surpreenda-o com um desconto na próxima compra, um frete grátis ou algo do tipo. Não é necessariamente a recompensa que importa, e sim o ato de mostrar que valoriza o cliente.
  • Crie uma comunidade: um canal de conversa entre os clientes, onde eles possam compartilhar dicas e novidades em relação aos serviços da marca é uma maneira excelente de estreitar os laços do público com a empresa. Dessa forma, fica claro que a marca se importa com o que os clientes têm a dizer e não está interessada apenas em vender produtos.
  • Ajude seus clientes: compartilhar dicas e informações diversas com os clientes através de um blog, por exemplo, é uma ótima maneira de tornar a marca útil para os clientes. Dessa maneira, eles entendem que o intuito da marca também é ajudá-los e, com isso, eles tendem a estreitar os laços com a empresa.

Seguindo todas essas dicas, é provável que seus clientes desenvolvam uma ligação com a a empresa e passem a ser defensores de marca.

A partir daí, eles serão grandes aliados do seu negócio e ajudarão organicamente com indicações, recomendações e divulgação espontânea.

Lembre-se, é claro, que é necessário continuar cuidando da relação da empresa com esse cliente mesmo após ele virar um defensor de marca. Dessa maneira, ele estará cada vez mais engajado e disposto a advogar pelo seu negócio.

Por muito tempo as empresas tiveram que recorrer à meios externos quando precisaram de promoções jornalísticas para seus produtos ou serviços.

Hoje em dia, no entanto, as plataformas digitais permitem que cada marca use suas próprias mídias sociais para publicar matérias sobre si mesmas e engajar os leitores com a empresa.

Isso é o que chamamos de jornalismo de marca. Ao invés de uma marca de acessórios pagar por um anúncio em um jornal, por exemplo, ela mesma fala sobre seus produtos em suas redes sociais.

Por isso, pode-se dizer que o jornalismo de marca se encontra em algum lugar entre o jornalismo tradicional e o marketing de conteúdo. Além disso, quando feito de maneira correta, o jornalismo de marca pode impulsionar as vendas da sua empresa, mesmo que esse não seja o principal objetivo da estratégia.

É necessário ter em mente que a principal meta do jornalismo de marca é envolver o público com a empresa, ou seja, gerar engajamento. É claro que, com o tempo, isso tende a gerar interesse dos leitores pela marca e, consequentemente, pelos produtos.

Uma das formas mais eficientes de fazer o jornalismo de marca é diversificando os assuntos que aborda. É claro que, eventualmente, um anúncio de um produto ou serviço oferecido pela empresa não fará mal, porém tenha em mente que para construir uma identificação do público com a empresa, é necessário abordar outros assuntos também. Falar dos desafios do empreendedorismo, compartilhar experiências profissionais e soluções úteis costuma engajar o público e fazer com que ele confie na marca.

E é a partir dessa confiança que o leitor se verá cada vez mais envolvido com a marca e, consequentemente, cada vez mais próximo de adquirir seus produtos.

Outro benefício que o jornalismo de marca proporciona é transformar sua empresa em uma líder de pensamento. Ao abordar um assunto na plataforma da sua empresa, você estará incentivando os leitores a pensarem e refletirem sobre aquilo. Dessa maneira, o assunto se torna relevante para todos e você pode educar as pessoas sobre o que deseja que aprendam.

Ou seja, no fim das contas, além de gerar engajamento e interação do público com a empresa, o jornalismo de marca ainda abre caminho para o marketing de conteúdo que posteriormente gerará vendas.

E aí, o que está esperando para investir em jornalismo de marca para a sua empresa?

O marketing digital é algo cada vez mais indispensável na era em que vivemos. Em meio à inovações tecnológicas e um mundo cada vez mais digitalizado, as estratégias de marketing tradicionais se mostram cada vez menos eficazes.

Mas você sabia que, além de melhorar os resultados da sua empresa, o marketing digital ainda reduz os seus custos?

No texto de hoje, vamos explicar por quê isso acontece e como exatamente o marketing digital pode reduzir os custos do seu negócio.

O marketing para empresas de pequeno e médio porte sempre foi algo complicado, já que empresas destes tamanhos não costumam ter muita visibilidade e engajamento com o público. A era digital, no entanto, veio para acabar com esse paradigma, já que possibilita que empresas pequenas se comuniquem com seu público de maneira rápida e barata através da internet e das redes sociais.

Sendo assim, o marketing digital ajuda a reduzir custos das seguintes formas:

  • Canais de baixo custo:  as plataformas por onde é feita a divulgação na internet são de custo baixo e, quando utilizadas da maneira certa, seguindo uma boa estratégia, tendem a dar resultados excelentes.
  • Segmentação detalhada: o marketing digital permite que você rastreie seu público-alvo de maneira muito mais específica, através da faixa etária, profissão, cidade, hobbies, páginas que já interagiu, etc. Dessa maneira, você se certifica que o público que está atingindo é o que deseja.
  • Ofertas personalizadas: por conseguir identificar exatamente o público que você está atingindo, é possível produzir anúncios e propagandas específicas para atrair aquele tipo de público. Desta maneira você não perde tempo tentando se comunicar com um público que não tem interesse no seu produto ou serviço.
  • Seu público vai até você: com a estruturação de uma boa estratégia de inbound marketing o público-alvo da sua empresa tende a chegar até você sem que seja necessário oferecer diretamente um produto. Outra vantagem é que, sabendo que esse potencial cliente se encaixa na persona da sua empresa, você pode incluí-lo no funil de vendas para que ele interaja cada vez mais com a empresa.

Dessa maneira, o marketing digital otimiza o tempo e os custos de qualquer negócio.

Além disso, o investimento em conteúdos orgânicos gera resultados que extremamente duradouros. Pense que ao publicar um texto em um blog, por exemplo, este texto ficará nessa plataforma por anos, gerando acessos, engajamento e, consequentemente, ganhos. Isso também vale para publicações em feeds de redes sociais diversas.

Tudo isso pode ser feito de maneira remota, desde que haja conexão com a internet através de um smartphone ou computador.

Ou seja, além de reduzir custos, o marketing digital garante melhores resultados e proporciona uma interação e engajamento melhores com o público.

E então, o quê você está esperando para investir em marketing digital?

Aqui na Marketing 365 você encontra todo o gerenciamento de marketing que a sua empresa precisa. Entre em contato com a gente!

Os 4 Ps do marketing é um conceito muito famoso que é conhecido até por quem não tem muito contato com a área da comunicação. Seja ouvindo de um colega, lendo em algum lugar ou até mesmo pesquisando sobre, a sensação é que quase todo mundo já ouviu falar desse conceito.

Mas você sabe o que significa cada um dos Ps e por que eles são um pilar tão grande do marketing?

Nesse post, vamos explicar tudo que você quer saber sobre cada um dos Ps e sua importância.

Vamos lá?

  • Produto: como o nome já explica, produto se refere aquilo que a empresa vende. Seja um produto físico, como roupas ou bolas, ou até serviços como o aluguel de softwares, o P de produto diz respeito ao que a sua empresa, pensando na necessidade do seu cliente, oferece a ele. Para o desenvolvimento de um bom produto ou serviço busque descobrir, dentro do seu público-alvo, o quê eles buscam no produto que você pretende oferecer e quais são as críticas ao seus possíveis concorrentes. Dessa maneira, seu produto terá mais chance de suprir as necessidades dos consumidores e superar a concorrência.
  • Preço: o preço é sinônimo do quanto o cliente terá que desembolsar para adquirir o produto. Apesar de ser um conceito simples, na prática é difícil encontrar um preço que seja competitivo com o mercado, gere lucro e não assuste o público ao mesmo tempo. Algumas coisas importantes para ter em mente quando estiver estipulando o preço do seu produto são o menor valor viável para a produção do produto sem prejuízos, o maior valor realisticamente aceito pelo mercado, o preço de concorrentes e líderes de mercado.
  • Praça: é referente ao lugar onde o produto pode ser exposto para que o público o conheça. Definir a praça de maneira correta é essencial para que seu cliente se depare com o seu produto sem precisar procurar por ele. Ao pensar em qual é a melhor praça para expôr o seu produto, leve em conta os lugares em que o público costuma procurar por produtos similares ao seu, os estabelecimentos que vendem seu produto online e pessoalmente e os canais de distribuição com os quais você pode contar.
  • Promoção: com os Ps anteriores resolvidos, o último grande passo de uma boa estratégia de marketing é definir as maneiras mais eficientes de promover sua marca e seu produto. Tendo em vista que vivemos em um mundo onde a internet e as mídias sociais têm cada vez mais importância, esse é o caminho para uma boa promoção de produto. Invista em inbound marketing, marketing de conteúdo, técnicas de SEO e redes sociais. Fazendo isso, sua marca vai alcançar resultados muito melhores de exposição e, consequentemente, gerar mais renda.

Em resumo, os 4 Ps do marketing são uma maneira de organizar melhor as estratégias de criação e divulgação de produtos através de medidas que vão potencializar seus resultados.

Não perca tempo e tire proveito de tudo isso para que sua empresa obtenha sucesso nos processos de criação e venda do seu produto!

 

 

O ano de 2020, dentre outras coisas, foi repleto de mudanças corporativas e trabalhistas por conta da pandemia do coronavírus. Uma das principais medidas adotadas pelas empresas, nesse tempo, foi a de promover o trabalho de maneira remota, fenômeno que ficou conhecido como ‘home office’. Além de trazer o conforto de trabalhar em casa, o home office é uma maneira de continuar trabalhando sem correr riscos de contrair o vírus no ambiente de trabalho ou nas ruas.

Para 2021, ano em que as coisas tendem a começar aos poucos a voltar ao normal, muitos empresários e empreendedores encaram a dúvida entre manter o funcionamento por home office ou voltar ao modo operacional tradicional, com todos os funcionários frequentando a empresa.

Pensando nisso, separamos as principais coisas que você deve levar em consideração antes de tomar essa decisão para a sua empresa.

  • Infraestrutura: por mais que pareça uma forma mais simples e econômica de trabalho, um home office com funcionamento ideal requer um certo nível de infraestrutura de toda a equipe. Entre os principais fatores de infraestrutura que devem ser levadas em conta estão:
  1. A comunicação entre os funcionários, que seria muito mais fácil e direta em ambiente presencial. Remotamente, a comunicação se torna refém do bom funcionamento da internet de cada funcionário e, por isso, pode ser prejudicada.
  2. O suporte técnico, que muitas vezes é necessário quando ocorre algum mau funcionamento de software. É muito comum, no ambiente de trabalho, funcionários precisarem de ajuda para lidar com problemas de software e hardware inesperados. Trabalhando de casa, o acesso a esse suporte se torna mais difícil.
  3. O monitoramento de atividades, que é indispensável para que você garanta que todos os funcionários estão executando suas tarefas no tempo adequado e sem maiores problemas. Um coordenador de atividades pode, presencialmente, supervisionar o que cada funcionário está fazendo para assegurar que tudo corra de maneira correta. No home office, esse monitoramento se torna mais difícil.

Fica claro que, apesar de promover a segurança dos funcionários, o home office requer uma atenção e investimentos significativos em infraestrutura e logística. Muitas vezes, apesar de ser o ideal, é impossível que o trabalho remoto seja feito de maneira adequada por falta de equipamentos dos funcionários ou até mesmo da empresa.

No fim das contas, cabe a você estudar as possibilidades da sua empresa. Tenha em mente que o home office ainda é a maneira mais segura de trabalhar e invista nela caso possua os recursos necessários.

Caso contrário, busque oferecer o máximo possível de condições seguras para o trabalho presencial. Lembre-se da importância do uso contínuo de máscaras, do distanciamento e da constante higienização.

A criatividade é uma das proficiências mentais mais importantes para o sucesso de qualquer negócio. Independentemente do segmento, é indispensável pensar em campanhas e maneiras criativas de construir uma identidade para a empresa diante do público.

Apesar do que muitas pessoas acreditam, a criatividade não é algo nato que simplesmente nasce com alguém. Apesar de certas pessoas terem uma facilidade para desenvolver e criar ideias, a criatividade pode sim ser estimulada no cérebro.

Pensando nisso, separamos algumas dicas de como estimular a criatividade para que suas ideias possam fluir e evoluir cada vez mais.

  • A inovação é baseada no conhecimento e, sendo assim, buscar conhecimentos fora da caixa é sempre algo que beneficia o pensamento criativo. É como se você aumentasse o acervo de informações possivelmente úteis do seu cérebro e, portanto, adquirisse um leque maior de opções criativas.
  • Experimentar coisas novas funciona basicamente da mesma forma que buscar novos conhecimentos. Com novas experiências, seu cérebro terá um ‘portfólio’ maior na hora de encontrar uma ideia fora da curva.
  • Ter o discernimento para saber a hora de parar o processo criativo é crucial. Muitas vezes, a criação de novas ideias pode virar uma bola de neve sem fim que não nos deixa prosseguir com a execução. Depois de ter uma ideia que julgue ser boa, pare o processo criativo e foque na execução da ideia que teve. Dessa forma, as ideias não vão se acumular na sua cabeça e você terá disposição e tempo hábil para botá-las em prática.
  • Conversar e estar sempre em contato com pessoas que possuem opiniões e pontos de vista diferentes é algo que ajuda a estimular a criatividade. Isso acontece porque quando nos deparamos com diferentes maneiras de enxergar algo, o leque de possibilidades criativas que se abre é muito maior. Como diz o ditado, duas cabeças pensam melhor que uma, e assim por diante.
  • Ter momentos de descanso e relaxamento é uma das coisas que nos ajuda a ter um pensamento criativo de maneira natural. Com a mente limpa e descansada, sem maiores preocupações, nós tendemos a desenvolver ideias mais fluidas e objetivas.

Por mais que as vezes seja difícil pensar fora da caixa e arranjar soluções para problemas que parecem enormes, todo problema tem solução. Cabe a nós pensarmos em maneiras diferentes de lidar com cada situação, e essas dicas são exatamente para isso.

E você, o que faz para estimular o seu pensamento criativo?

Todo mundo sabe que o marketing digital é a maneira mais eficiente de promover sua marca no meio virtual e, através disso, potencializar os ganhos provenientes de ações e estratégias online.

Mas você sabia que essas ações e estratégias online também influenciam diretamente no desempenho da sua empresa offline?

Hoje vamos te mostrar alguns dados referentes ao impacto ‘online-offline’ que podem te surpreender.

  1.  Segundo o Emarketer (2019), 81% dos clientes já compraram produtos online e retiraram na loja física: apesar de parecer algo trivial, isso é algo de extrema importância para lojas físicas. Quando um cliente compra online e retira na loja física, ele está também conhecendo a loja e poderá voltar em situações futuras caso deseje. Além disso, sempre existe a possibilidade do cliente gostar de algo que viu na loja além do produto que foi buscar e levar mais coisas.
  2. 42% dos compradores já checaram online para saber se a loja estava aberta: isso destaca ainda mais a importância de oferecer informações e expôr sua loja em ambientes virtuais, afinal, esses clientes poderiam não ter arriscado sair de casa caso não soubessem com certeza que a loja estaria aberta.
  3. Segundo o BCG Digital Consumer (2019), uma em cada três vendas no varejo são influenciadas pelo online: aí está mais um ponto que reforça a importância do meio online nas vendas físicas. Muitas vezes, as pessoas fazem uma pesquisa online para encontrar o produto ou serviço que querem comprar e, após decidirem, se deslocam até a loja física para efetuar a compra. Sem uma boa estratégia de marketing digital, esses clientes talvez nunca descobririam sua empresa.
  4. De acordo com o Google/IPSOS, 79% das pessoas consultam o smartphone dentro das lojas: mesmo que você tenha feito tudo certo e conseguido levar o cliente para a sua loja, ele ainda checa a internet por opções e produtos diferentes até o último momento e, portanto, é imprescindível que o seu ambiente online esteja presente para assegurar ao cliente que a sua loja é o melhor lugar para realizar a compra.

A lição é simples: os resultados do marketing digital e de estratégias de marca utilizadas online produzem resultados que ultrapassam a barreira das telas de computador ou celular. São impactos reais, que geram ganhos tanto em âmbito virtual quanto físico.

 

O Instagram tem se tornado cada vez mais um dos grandes pilares do marketing digital. Propagandas e divulgações pagas e orgânicas no aplicativo já são parte vital de qualquer estratégia moderna de impulsionamento de marca.

Mas por que o Instagram se tornou a maior hospedeira de ações de marketing digital dentre os aplicativos concorrentes, como Facebook e Twitter, por exemplo?

É isso que vamos explicar hoje. Vamos lá?

  • Popularidade: segundo uma pesquisa feita pela organização We Are Social em 2019, o Instagram é a rede social mais utilizada pelos brasileiros, com uma taxa de adesão superior aos 90% entre os entrevistados. Sendo assim, é por isso que o aplicativo se torna a maior vitrine que uma marca pode ter em um ambiente virtual, já que milhões de pessoas estão diariamente navegando pelo aplicativo.
  • Influenciadores: o Instagram é a casa da enorme maioria dos grandes e pequenos influenciadores da internet. É lá que pessoas com um número significativo de seguidores e influência sobre um nicho dão sua opinião em relação a produtos e serviços. Essa é uma das melhores maneiras de divulgar sua marca, já que a recomendação de um influenciador é de grande credibilidade para seus seguidores.
  • Valorização da imagem: por ser uma rede social focada no compartilhamento de fotos, o Instagram é o ambiente ideal para construir uma identidade visual forte para a sua empresa. O uso correto de cores, logomarcas e artes é de grande ajuda para criar uma identificação da marca perante o público. Além disso, é claro, o aplicativo também propicia a exposição de produtos para que possíveis clientes possam ver e conhecer os modelos ou coleções que vão comprar.
  • Métricas: a rede social permite a utilização da conta em modo comercial, que dá acesso à métricas como faixa etária dos visitantes, números de visitas, impressões e engajamentos em determinados períodos, além do alcance do perfil.

Sabendo de tudo isso, fica claro o porquê do Instagram ser tão importante para o marketing digital nos dias atuais. A rede combina engajamento, utilização de imagens, contato com o público e controle de resultados de uma maneira mais eficaz que qualquer um dos concorrentes e, portanto, sai na frente no quesito divulgação de marca.

O que você está esperando para investir no Instagram da sua empresa e ver seus resultados aumentarem? Venha para a Marketing 365 agora e deixa a gente cuidar disso para você!