Por que o marketing digital é tão importante?

Poderíamos responder essa pergunta, de forma resumida, como: “Porque o marketing digital possibilita que a empresa atinja seu público onde ele passa a maior parte do tempo, na internet, no momento e canal mais propício”.

Porém, existem diversas formas de marketing digital.

E se quisermos realmente definir com isenção e seriedade o que é marketing digital, poderíamos começar dizendo tem como principal objetivo, desenvolver e executar estratégias para gerar oportunidades para a empresa, independentemente do seu ramo de atuação.

Cabe ao marketing identificar e atrair os potenciais clientes, filtrá-los e entregar ao departamento comercial uma lista com as melhores oportunidades.

Diferente do marketing tradicional, o marketing digital permite um maior controle das ações (canais, mídias, segmentação de público-alvo, etc.) e mensurar os resultados com muito mais precisão. Entretanto, isso não significa que o modelo tradicional não serve mais, mas sim, que é preciso migrar, expandir para o digital.

Você sabe o que é uma Landing Page?

O termo Landing Page (que pode ser traduzido como páginas de aterrissagem) originalmente definia toda página que um usuário acessava para entrar em um site.

Tanto que, se você utiliza o Google Analytics em inglês, uma das dimensões de comportamento apresentadas é “Landing Pages”, que na versão em português da ferramenta é substituída por “Páginas de destino”.

Então, se um usuário busca por determinado assunto no Google e acessa um post no seu blog, por exemplo, esse post será a página de aterrissagem. Já se digita o endereço do seu site na barra de URL, “aterrissará” na home.

Mas, no contexto do Marketing Digital, costuma-se chamar de Landing Page uma página criada com um objetivo único: a conversão.

Em geral, essas páginas contêm muito menos elementos e links do que a homepage de um site normal. Isso é feito propositalmente: depois de conseguir levar um visitante para uma Landing Page, seu único objetivo com ele deve ser conseguir a conversão.

3 atitudes para manter a positividade e o otimismo

Com algumas atitudes muito simples você pode diminuir seu nível de negatividade e desenvolver a positividade que tanto gostaria de ter. Experimente colocar estas sugestões em prática:

Aceite e acredite

Aceite o momento presente como ele é – não há nada melhor a fazer a princípio. Com aceitação, volte a acreditar que isso vai passar e as coisas vão melhorar – elas sempre passam e sempre melhoram. Essa mudança de pensamento te dará forças para fazer o que quer que você precise fazer, então coloque isso em prática antes de mais nada.

Manifeste gratidão por todas as lições da vida

É clichê, mas não tem jeito: a melhor coisa que você pode fazer diante de uma situação indesejada é procurar enxergar o aprendizado que pode tirar disso e ser grato pela oportunidade de aprender. Sempre existe um aprendizado, independentemente de quão ruim uma situação é. Lá na frente, quando você olhar para trás e lembrar dessa situação, vai perceber o quanto foi valioso aprender o que você aprendeu.

Descubra e mude os hábitos que te causam stress

Dormir menos de 7 horas por noite faz com que você acorde péssimo no dia seguinte? Ficar muito tempo sentado te causa dores insuportáveis nas costas? Notificações no celular acabam com a sua concentração? Descubra quais são os hábitos que te causam irritação e cansaço, encontre uma forma de mudá-los e veja a mágica acontecer.

Blog: o mundo contra ele

As pessoas começaram a usar os blogs com outros objetivos, bem mais profissionais: escrever sobre temas específicos, a rotina de sua área de atuação e notícias, por exemplo.

E pela facilidade e acessibilidade desse canal, cada vez mais pessoas usam os blogs como sua fonte de consumo de informações em geral.

Nesse contexto, em 2007, o jornal Estado de São Paulo chegou a fazer uma campanha contra o consumo de conteúdos em blogs.

historia-dos-blogs

Na época o jornal afirmava que as pessoas não sabiam quem realmente estava por trás dos blogs, e por isso deveriam tomar cuidado e não consumir qualquer tipo de conteúdo online.

Na prática, dá para entender o que realmente aconteceu: os jornais online estavam perdendo o seu espaço para outros canais que também divulgavam notícias e informações úteis para as pessoas.

Porém, muitas vezes não se tratavam de empresas de comunicação, e sim profissionais ou até mesmo pessoas normais compartilhando conhecimento.

Pouco tempo depois o próprio jornal começou a criar matérias falando sobre a tentativa dos blogs de “consolidar sua credibilidade”, trazendo a discussão para todo mundo: como acreditar em um blog.

historia-dos-blogs

E é claro que muitas pessoas ficaram com um pé atrás em relação a esse tipo de conteúdo, mas isso não impediu que mais e mais pessoas criasse e lessem conteúdos de blogs.

Táticas de marketing

Co-marketing

Essa é uma das formas mais poderosas de conseguir clientes sem gastar muito. Por isso, algumas empresas que são referência no mercado e contam com grandes orçamentos de marketing já fazem uso dela.

A forma mais comum de fazer co-marketing no ambiente digital é por produzir conteúdo, quer em forma de um artigo para blog, e-book, palestra online ou outra.

Anúncios segmentados

No marketing digital, anúncios segmentados, ou seja, direcionados para que apenas o perfil de público selecionado veja, são usados de forma estratégica para gerar ótimos resultados.

Sucesso do cliente

Sucesso do cliente é um dos conceitos modernos de marketing mais usados nas empresas. Esse termo se refere a um novo tipo de atendimento ao cliente, que vai além de simplesmente do suporte. A responsabilidade se estende a garantir que o cliente saiba utilizar o produto ou serviço ofertado pela empresa da melhor maneira possível. A ideia é de que, se o cliente tem resultados consistentes com seus produtos ou serviços, vai se manter cliente por mais tempo.

Por que ranquear bem leva tempo?

O Google sempre procura entregar o melhor conteúdo possível para cada palavra-chave buscada, e por isso está continuamente avaliando seu site para definir se ele é uma boa fonte de informação para seus usuários. Este processo determina a autoridade de domínio do seu site.

Domínios que têm mais autoridade, têm chances maiores de ranquear melhor. Afinal, o Google já reconhece que eles são fontes confiáveis de conteúdo. Para ser considerado uma boa fonte de informação, o Google avalia fatores como:

  • frequência de produção de conteúdo;
  • como os conteúdos performam em mídias sociais;
  • quanto tempo as pessoas passam na sua página e no seu site;
  • a quantidade de links entre páginas do seu site;
  • a quantidade e qualidade de links de outros sites apontando para o seu.

Existem diversos outros fatores que influem diretamente no posicionamento dos seus conteúdos, mas esses são os mais importantes para gerar autoridade no mercado e mostrar ao Google que seu site merece estar nas primeiras posições das páginas de pesquisa.

A questão aqui é: não é possível construir autoridade de mercado em pouco tempo. Seus conteúdos precisam de tempo para receberem acessos, serem compartilhados em redes sociais e receberem links externos que demonstram sua relevância. Seu blog precisa de tempo para estabelecer uma frequência de publicação e acessos constante, gerar autoridade e virar referência em sua fatia de mercado.

Como funciona uma busca no Google?

Quando você realiza uma busca, não está pesquisando a internet em si, mas sim as páginas que o Google possui em seu índice. O motor de busca utiliza a ferramenta denominada GoogleBot para vasculhar páginas, indo de link em link, e indexando as páginas a seu índice..

Uma vez que você digita uma palavra-chave e realiza a busca, o sistema procura no índice quais páginas possuem a palavra-chave que você digitou, e as coloca em ordem de relevância de acordo com alguns fatores; na verdade vários fatores de ranqueamento — mais de 200, para ser mais preciso.

Se estiver curioso para conhecer 200 desses fatores, escrevemos um artigo que mostra cada um, e se ele influi positivamente ou negativamente no seu ranqueamento. Mas o importante é entender que alguns destes fatores não podem ser construídos da noite para o dia.

A importância em ter seguidores válidos

Você trocaria 30 mil seguidores desconhecidos por apenas mil conhecidos?

O seu perfil no Instagram não está crescendo como você gostaria? Nesse caso, pode até parecer que a compra de seguidores resolva o problema, afinal é rápida, barata e imediata.

No entanto, além de não ser um método eficiente para aumentar a exposição de uma marca, também pode denegrir sua reputação. Seja um pacote de perfis criados para isso ou de contas reais tomadas por hackers, esse caminho não vai trazer o que a sua empresa procura.

Estes perfis são criados com a única finalidade de seguir outras páginas e receber por isso e podem ser de indivíduos ou de grupos que controlam várias contas que seguem outras. Fica claro que são seguidores falsos.

E é desse modo que muita gente aumenta o número de seguidores do perfil do dia para a noite, sem qualquer estratégia ou geração de conteúdo relevante.

Porém, eles são apenas números e ainda não trazem nenhum resultado para o perfil da sua empresa, marca, projeto ou qualquer que seja a finalidade do seu Instagram.

 

O que é Call-to-Action e sua relação com o Marketing Digital

Call-to-Action (Chamado a Ação) é um link ou um botão representado sempre por uma cor em destaque usados juntamente com um termo no imperativo como: “Acesse”, “Corra”. Essa estratégia tem como função atrair a atenção, interesse para uma futura ação do usuário dentro dos sites.

Para ser eficaz é preciso dar atenção a vários aspectos no design como por exemplo: tamanho, altura, composição das cores, a posição, as imagens e o texto.

O uso desse método de atração ajuda a direcionar o usuário para áreas de interesse dele, evitando assim a dispersão e assim o marketing do site será melhor aproveitado.

 

Dicas para alcançar o sucesso na sua primeira empresa

1 — Conheça a si mesmo

A primeira dica para abrir um negócio próprio é fazer um processo de autoconhecimento – saber qual é o seu perfil e como ele pode se relacionar com sua futura empresa.

2 — Defina sua principal contribuição ao negócio

Reconhecer qualidades e pontos a melhorar não apenas ajuda a decidir qual empreendimento tocar, mas também a definir em qual área você será mais estratégico para sua empresa – o que aumenta as chances de sucesso do negócio como um todo. Se você é experiente em desenvolvimento de produto, por exemplo, pode ajudar a desenvolver uma experiência do usuário incrível.

3 — Tenha uma proposta de negócio simples

Você consegue explicar sua ideia de negócio em poucas palavras? Se não consegue, provavelmente será difícil conquistar clientes – e talvez você tenha de refletir mais sobre qual problema sua empresa resolve e de qual forma.

 

Fonte: Exame